BlogBlogs.Com.Br

Crítica: Julie & Julia

Feed
Assine nosso Feed ou receba os artigos por email
Hoje a crítica do filme Julie & Julia, com Meryl Streep dirigido por Nora Ephron.

Polvilhos e Polvilhas,

Ainda em choque pelo assalto à bilheteria do Parlapatões, resolvi mudar de ares e ir ao cinema que ser urubu não é a minha (exceto pelo título do Flamengo...), mas, vamos ao que interessa...

Julie & Julia é um filme comum. Não tem nada de extraordinário. Nem mesmo a atuação da ótima Meryl Streep passa do comum. Um comum acima da média, é verdade, mas nada extraordinário.

Como a vida de Julie, a protagonista. Uma burocrata que trabalha para a fundação que deve decidir sobre as indenizações de quem perdeu parentes no World Trade Center. Não, ela não chega mesmo a decidir quem recebe e quem não recebe o dinheiro, apenas atende aos telefonemas. De novo, comum.

E é nesta vida comum que entramos ao assistir o filme. Filme que tem de incomum a questão temporal. Vamos assistindo a vida de Julie enquanto nos é contado o que já ocorreu (sem clichês para isso) com a vida de Julia.

Julie, casada, acaba de se mudar para um apartamento que não é exatamente o American Dream. E tenta ver o lado bom com o marido, mas acha mesmo difícil encontrar algum.

À procura de um passatempo resolve, por sugestão do marido, criar um blog onde pretende mostrar os resultados de sua empreitada cozinha a dentro, sempre usando como guia o livro que Julia criou no passado.

O filme explora muito bem o uso de duas protagonistas. Uma trilha sonora que passa desapercebida (sinal que é também, comum e funcional) e uma fotografia muito bem trabalhada, seja em Nova Iorque seja em Paris, onde vivem, respectivamente, Julie & Julia.

Não farei a maldade de contar o final, mas saibam desde já, é até certo ponto previsível, o que não estraga de forma alguma o filme.

Enfim, vale a pena assistir, mas não faça nenhum sacrifício por ele.

Horários em Sâo Paulo aqui

Horários para o Rio de Janeiro aqui

2 turradas:

Mariana on 15 de dezembro de 2009 12:38 disse...

É recheado de cenas engraçadas e com diversos detalhes que não encontramos no livro, mas que são verídicos. Detalhes da vida de Julia Child e que no livro ficam meio perdidos, mas no filme tem um lugar bem definido.
http://gargalhandopordentro.blogspot.com/

Blog Turrar on 15 de dezembro de 2009 12:57 disse...

O comentário acima foi aprovado pelo sistema de cotas (analfabeto funcional)

LEIAM AS REGRAS,

grato

Postar um comentário

Regras para comentários (e boa conduta)

- Não coloque seu site / blog no corpo do comentário (há espaço específico para isso logo após "comentar como:")
- Comente algo relacionado ao post (exceção feita aos elogios em geral, porque ninguém é de ferro)
- Seu e-mail não será divulgado...

Aqui não há censura seguiu estas regras, será publicado. Não seguiu, será 'zoado'.

 

Turrar : teatro, tv e cultura Copyright © 2009 WoodMag is Designed by Ipietoon for Free Blogger Template